sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

AMOR PALIATIVO AO PRÓXIMO



AMOR PALIATIVO AO PRÓXIMO

Amar o próximo de boca ou com obras paliativas (filantropia, esmola, prato de comida, etc.) é o mesmo que enxugar gelo? Não quero dizer que são obras ruins, são boas, mas, a meu ver não é nada biblicamente contextual no que se refere a “amar o próximo como a si mesmo”...

"Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade."  (I João 3 : 18)

A verdadeira igreja se caracteriza pela imitação da igreja dos apóstolos, de cerca de dois mil anos passados, não no que se refere à rusticidade generalizada dos tempos bíblicos ou falta de tecnologia, mas, na verdadeira prática bíblica do amor ao próximo, onde tudo era de todos?

"E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister."  (Atos 2 : 45)
"Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos."  (Atos 4 : 34)

A igreja que não enxuga gelo com o amor de palavras, carrega as cargas uns dos outros e não prioriza comida, bebida, casamento? Ela é de fato uma grande família entre verdadeiros irmãos no Filho do Eterno e se preocupa de fato, uns com os outros?

"Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo."  (Gálatas 6 : 2)
"Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,"  (Mateus 24 : 38)
"De sorte que, o que a dá em casamento faz bem; mas o que não a dá em casamento faz melhor."  (I Coríntios 7 : 38)
"A religião pura e imaculada para com o Soberano, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo."  (Tiago 1 : 27)
"Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes."  (I Timóteo 6 : 8)
"Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;"  (Mateus 6 : 19)

Até hoje, no sistema evangélico que conheço, nunca vi nada que me levasse a crer que aquele Espírito que acompanhava “Pedro” estivesse presente em membros ou líderes de igrejas que conheci, pessoalmente e através da mídia, e olha que foram muitas...
É difícil, se não impossível, uma igreja, mesmo sem templos, ser abençoada com o mesmo espírito que estava com “Pedro”, se não for nos moldes da própria igreja de “Pedro”?

"Então Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Principais do povo, e vós, anciãos de Israel,"  (Atos 4 : 8)

"De sorte que transportavam os enfermos para as ruas, e os punham em leitos e em camilhas para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns deles."  (Atos 5 : 15)
"E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles."  (Atos 2 : 3)
"Muitos, porém, dos que ouviram a palavra creram, e chegou o número desses homens a quase cinco mil."  (Atos 4 : 4)
"E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados."  (Atos 2 : 2)
"E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos."  (Atos 16 : 26)
"Testificando também o Pai com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade?"  (Hebreus 2 : 4)

Podemos crer numa igreja onde não acontecem coisas do gênero? Chegaremos a “algum lugar” amando o próximo com palavras? O que falta para que vejamos evidências de que o Espírito que acompanhava “Pedro” está agindo no meio dos que almejam ser reconhecidos pelo Próprio Eterno como remanescentes Dele?

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

O AJUNTAMENTO DOS REMANESCENTES



O AJUNTAMENTO DOS REMANESCENTES

 

 

O povo, como um todo, em todos os tempos foi ignorante, e continua, apesar do progresso científico e tecnológico... Biblicamente falando, até o povo escolhido já foi comparado a boi e jumento...

"O boi conhece o seu possuidor, e o jumento a manjedoura do seu dono; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende."  (Isaías 1 : 3)

Existe muita gente formada em nível superior, que apesar dos conhecimentos específicos, é politicamente ignorante (o que dizer da ignorância espiritual?), imaginem os que teen apenas ensino fundamental ou nem isso, que são a grande maioria da população? Creio, que os remanescentes entendidos espiritualmente e politicamente, como um todo, estão espalhados e vivendo em jugo desigual, comendo nas mãos de infiéis, feitos brasas isoladas lutando para se manterem acesas...
Para mim é evidente, que com os remanescentes espalhados, seus conhecimentos são desprezados pela quase totalidade da população... Infelizmente, quando o ouro é muito escasso, em meio à predominância de escórias, ele não é visto ou valorizado; precisa de muito fogo para que as “micro-pepitas” se unam e apareçam num só corpo reluzente e passem a ter o devido valor, em meio a tanta matéria carbonizada que o encobria... Tudo indica que o fogo profético depurador está chegando através de raios solares apocalípticos, que trazem secas e abrasamento para esses tempos finais:

"E o quarto anjo derramou a sua taça sobre o sol, e foi-lhe permitido que abrasasse os homens com fogo."  (Apocalipse 16 : 8)

"Filho do homem, a casa de Israel se tornou para mim em escórias; todos eles são bronze, e estanho, e ferro, e chumbo no meio do forno; em escórias de prata se tornaram."  (Ezequiel 22 : 18)

"E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O SENHOR é o meu Soberano."  (Zacarias 13 : 9)


domingo, 1 de junho de 2014

O EVANGELHO E O "EM-VÃO-GELHO"...


O EVANGELHO E O “EM-VÃO-GELHO”...



 Imagine um mundo onde todo ser humano tenha direito de usufruir das riquezas naturais da Terra? Que uma grande parcela da humanidade não tenha que se espremer em favelas degradantes, em meio ao fogo cruzado, enquanto uma minoria pode ser denominada como “dona do mundo”?
Onde a humanidade usufrua, também, de toda produção mundial, tanto industrial como agrícola? Será que a violência urbana e guerras acabariam ou diminuiriam? E se somarmos esse contexto ao da simplicidade do evangelho bíblico, onde todos amassem o Eterno Soberano Creador dos Céus e da Terra, acima de tudo, e o nosso próximo como a nós mesmos em obra e em verdade? Seria o Paraíso com vida eterna?
Será que o Filho Unigênito do Eterno Soberano do Universo veio a esse mundo com o propósito do amor e, também, da justiça?  Foi esse propósito que motivou a Sua morte? Que tal deixar de lado o academicismo universitário em que foi transformada a simplicidade do Evangelho bíblico, e procurar na Bíblia essa simplicidade, que foi deixada no obscurantismo, através dos séculos?

("A religião pura e imaculada para com o Eterno Soberano do Universo, o Gerador de todas as coisas, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo."  (Tiago 1 : 27))
("Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.")  (I Timóteo 6 : 8)...
("Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei do Messias."...  (Gálatas 6 : 2))...
("Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo no Messias, mas individualmente somos membros uns dos outros."  (Romanos 12 : 5))
(19  Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; 20  Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. 21  Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. (Mateus 6: 19 a 21)...)
("Disse-lhe o Messias: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me." (Mateus 19: 21))... (32  E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns. 33  E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Messias, e em todos eles havia abundante graça. 34  Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos. (Atos 4: 32 a 34)...

Será que essa simplicidade é compatível com o capitalismo mundial ou a denominada “democracia cristã”? Será que o cristianismo é o resultado de um evangelho que o fizeram mascarado, onde a simplicidade que, creio, leva ao Paraíso deu lugar a um academicismo extremamente polêmico, que causa separações, rivalidades, ódio...?
O Eterno YHWH diz ao seu povo: “Eu odeio, eu detesto as suas festas religiosas; não tolero as suas reuniões solenes. Não aceito animais que são queimados em sacrifício, nem as ofertas de cereais, nem os animais gordos que vocês oferecem como sacrifício de paz. Parem com o barulho das suas canções religiosas; não quero mais ouvir a música de harpas. Em vez disso, quero que haja tanta justiça como as águas de uma enchente e que a honestidade seja como um rio que não pára de correr”. Amós (5.21-24)

Também, o Salvador do homem renascido disse: “Portanto, eu vos digo que o reino do Eterno Soberano vos será tirado, e será dado a uma nação que dê os seus frutos. (Mateus 21: 43). “E os príncipes dos sacerdotes e os fariseus, ouvindo estas palavras, entenderam que falava deles”; (Mateus 21: 45).
Será que nesses dois milênios passados, aproximados, a história mostra os frutos produzidos por uma nação, cuja existência foi profetizada? Frutos, esses, tão desejados pelo Eterno Soberano e Seu filho Unigênito? Onde estão os frutos, que tornam o mundo paradisíaco, gerado pelo academicismo "em-vão-gélico"? Onde está a profetizada nação frutífera, gerada pelo academicismo evangélico universitário, que na verdade, creio, produz muito é polêmica?

Ou será que a proliferação de templos de pedra, pelo mundo afora, são os frutos que o soberano do universo deseja? O mundo está repleto de templos e religiões, e nem por isso está se tornando o Paraíso, ao contrário, está indo de mal a pior e a evidência disso são as crises diversificadas que só tem piorado os sofrimentos da população mundial... Já, com relação à simplicidade do Evangelho prático (que levaria ao Paraíso frutífero eterno?), pelo próprio Novo Testamento sabemos o que aconteceu:
"E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele."  (Mateus 11 : 12)
"Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho, o Messias, que tu ungiste, se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel;"  (Atos 4 : 27)
"Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro."  (Romanos 8 : 36)
 "E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado pelo Eterno Soberano, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias."  (Apocalipse 12 : 6)

E hoje, decorridos cerca de dois milênios, será que o Evangelho prático, na sua simplicidade, seria combatido a “ferro e fogo”? O que aconteceu ha cerca de dois mil anos passados, foi obra dos tempos de tirania, apenas?  Também, o poder maligno espiritual estava por traz dos tiranos? Isso tem tudo a ver com o que foi profetizado pelo profeta “Daniel”? "E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo”. (Daniel 7 : 25)
E nos dias de hoje, o que aconteceria com uma suposta grande expansão da simplicidade do Evangelho prático? Seus adeptos seriam respeitados, tolerados, perseguidos? Quais seriam seus supostos perseguidores mais implacáveis? Temos democracia, civilidade e direitos humanos que acate a prática desse Evangelho? Ninguém consegue enxergar a existência desse Evangelho ou a maioria, pra não dizer a totalidade, prefere por conveniência ou não o evangelho acadêmico universitário, polêmico (“em-vâo-gelho”)? 
Afinal de contas, quem tem algum recurso financeiro está comendo bem, bebendo e se dando em casamento? ("Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,")  (Mateus 24 : 38)
Qual o critério que o Eterno Soberano de todas as coisas usará no grande julgamento, do qual a Bíblia “fala”? ("Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência do Eterno Soberano Universal! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!")  (Romanos 11 : 33)

 É insondável? Então, biblicamente analisando, a coisa é séria...


quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

AS PRAGAS DESSE MUNDO...








OBSERVAÇÃO PRELIMINAR: 

Quero deixar claro que sou contra nomes próprios com sonoridades fonéticas alteradas, não originais, principalmente no que diz respeito ao nome bíblico dado para salvação (Atos 4: 12). Entretanto, por divergências sobre a originalidade de nomes próprios bíblicos, entre muitos que se declaram conhecer o assunto, e, também, por ser leigo em arqueologia e hebraico bíblico (se é que esses conhecimentos são suficientes para se chegar à Verdade), achei um mal menor optar por manter os nomes próprios não originais, que constam neste estudo, do mesmo modo que foram grafados na bíblia de onde os versículos foram copiados (versão João de Almeida), com exceções dos nomes atribuídos ao Pai Celestial e Seu Filho Unigênito, que preferi trocar por títulos, também a Eles atribuídos.
Creio que a responsabilidade sobre a veracidade de um nome é de quem afirma tal veracidade... Para não correr o risco de cometer erros, optando como leigo por uma das várias versões, que afirmam serem verdadeiras, preferi a colagem digital pura e simples...  Assim, espero, não desagradar a ninguém, propagando erros involuntários... Por isso, peço compreensão a todos que lerem este estudo.
Exemplos de versões referentes ao Filho Unigênito: Yeshua, Yashua, Yoshua, Yehoshua, Yaohushua, Yahshua, etc.
Exemplo de versões referentes ao Pai Celestial: Iavé, Yehová. Yhová, IHVH, etc.
Em relação a títulos dados ao Filho, não sou favorável a alguns... Exemplos: “Senhor”, “Cristo”... Prefiro outros: Ungido, Filho Unigênito, Filho do Homem, Messias, Salvador...
Em relação a títulos dados ao Pai, há muita evidência de que “Deus” vem de Zeus, prefiro usar outros: Eterno, Pai Celestial, Soberano do Universo...
Uma vez que os “nomes” dos demais personagens bíblicos são numerosos e ficaram conhecidos através dos séculos, de modo alterado, fica difícil, se não impossível, a compreensão por parte dos leigos (a maioria) nesse assunto, caso eu opte por uma versão afirmada por alguns como original... Creio que nesse caso, a tendência é evoluirmos para a verdade...
Creio, também, que com tal observação, explico ou justifico a minha atitude...
 
ALGUMAS PERGUNTAS IMPORTANTES:

Quem criou as variedades de mosquitos, que transmitem doenças?
Quem criou as pragas que atacam as lavouras e que impedem e dificultam a produção agrícola que sustenta a humanidade?

Elas foram criadas pelo Pai Celestial, pelo Diabo ou surgiram por acaso? Haveriam outras hipóteses?

Se foram criadas pelo Pai Celestial, é de se perguntar: que Pai é esse, é bom ou ruim?

Sendo um Pai bom e justo, implicaria em ser o homem merecedor das pragas? Como espécie ou como indivíduos?

Se as pragas foram criadas pelo Diabo, é de se perguntar: o mal prevalece sobre o bem nesse mundo e porque isso ocorreria?

Se não existissem doenças, insetos e animais transmissores, estaríamos sufocados no lixo que produzimos e convivendo mais de perto com ratos e outras coisas do gênero, porque iríamos priorizar todo nosso tempo para o entretenimento, em detrimento de hábitos salutares fundamentais?

Cuidaríamos mais ou cuidaríamos menos da limpeza da casa e da higiene pessoal?

Trabalharíamos mais, ou menos, em função de um mundo melhor?

Se o homem é merecedor das pragas, é de se perguntar por quê?

Tem a bíblia, respostas para essas perguntas?

Estaria o homem “viajando numa ‘maionese’ feita com óleo saturado e ovos contaminados”, que nos causam mal no presente e causará também no futuro?

Seriam os males que levam a humanidade ao sofrimento e a morte, nada mais, nada menos, do que o resultado de uma maneira errada de se viver, fora dos propósitos divinos?

Você cuidaria com todo o carinho de um boi doméstico, que se recusasse a puxar o arado, para plantar a Terra da sua sobrevivência?

Porém, se o “tal” boi doméstico rebelde, criado com carinho desde pequeno, resolvesse puxar o arado, fizesse a parte dele, ele passaria a ser digno de “perdão” e de nova oportunidade, e usufruir frutos que hão de vir da plantação?
O Eterno abençoa os homens que se recusam a construir o seu Reino Terrestre paradisíaco, para que ele possa ser glorificado com a nossa felicidade eterna, em harmonia com a Dele? Ou isso não é uma prerrogativa humana?

O homem, para “justificar” a incapacidade dele de materializar o Reino de Deus, prefere interpretar mal a sua palavra, dizendo que o Reino do Filho do Eterno não é desse mundo?
 
"Respondeu o Messias: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui."  (João 18 : 36)

            Ele quis dizer que não seria rei nesse mundo, ou que naquele momento o reino Dele não era desse mundo? (Reparem o negrito no versículo acima?).
"Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;"  (Mateus 25 : 34)

"Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu o Soberano do Universo aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?"  (Tiago 2 : 5)

"E o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Pai e do seu Ungido, e ele reinará para todo o sempre."  (Apocalipse 11 : 15)

Pois, é!... Caríssimo leitor... Pense bem sobre estas indagações! Se nós vivemos subjugados ao sofrimento, mas mesmo assim vivemos, é porque há esperança! Caso contrário, não estaríamos apagados da existência? Para que um Pai Celestial bom e justo manteria viva a humanidade terrestre sofredora e sem esperança alguma?
"Se o SOBERANO dos Exércitos não nos tivesse deixado algum remanescente, já como Sodoma seríamos, e semelhantes a Gomorra."  (Isaías 1 : 9)

 ficar observando e se distraindo com o nosso sofrimento? Já, que Ele é onipresente, onipotente e onisciente? Não creio... Também não creio que o Mundo é, por natureza, propositado pelo Criador, um Mundo mortífero, selvagem e contaminado... E que não temos nada a fazer para erradicar o mal da face da Terra, quando muito, criar paliativos!

O caráter do verdadeiro Pai Celestial, creio, é um caráter dinâmico. Não foi por acaso que as pragas do Egito foram lançadas sobre o povo que quis impedir os propósitos divinos, ao querer manter cativo o povo que o Eterno fez nascer para uma obra de redenção da humanidade terrestre; e depois de liberto o manteve a salvo por mais de quarenta anos das hostilizantes condições climáticas, salutares e agressivas de inimigos no deserto. 

O Universo é dinâmico e as coisas não param de acontecer. A cada vinte e quatro horas um novo dia se manifesta clareando o horizonte. E os acontecimentos se fazem necessários. Com a saída de Israel do Egito os milagres estarrecedores aconteceram, um após outro. Mas, na medida em que Israel se acomodava e negligenciava, O Eterno se afastava de Israel. 




Foi assim, até que Ele resolveu, num gesto de imenso amor e misericórdia, enviar o seu Filho Unigênito, em carne e osso, para nos dar, mais de perto, a sabedoria necessária para vencermos as trevas (16  O povo, que estava assentado em trevas, Viu uma grande luz; E, aos que estavam assentados na região e sombra da morte, A luz raiou. Mateus 4:16) e continuar a Sua obra com mais fé e prazer. E mais!... Ele fez isso sabendo que essa missão resultaria na morte carnal do Seu Filho?



Porém, parece que o homem vem desprezando a oportunidade, não dando muita importância. E que não entende que o Universo todo se estrutura num contexto de equilíbrio e que a falta de um único átomo num lugar certo e na hora certa pode ser fatal para um contexto equilibrado.



Toda tolerância tem limites, caso contrário não seria tolerância. Querer “bater de frente” com propósitos Divinos, físicos e metafísicos, macroscópicos e microscópicos é, sem dúvida, uma ignorância desmedida! É, analogamente, pior do que querermos construir uma hidrelétrica de grande porte, represando a água com areia pura!



A ambição sem limites, a corrupção, a ganância, e tudo mais de nefasto que conhecemos e que o Pai Celestial abomina, se resume em falta de amor ao próximo e ao Próprio Pai, amor esse, que é o maior dos ensinamentos que o grande Mestre nos delegou e, também, o grande segredo para a Terra se transformar no Paraíso Eterno!



O dia em que entendermos que filantropia, esmolas, só é valida dentro de um contexto muito maior de luta (se não estaremos praticando o “enxuga gelo”), e que a humanidade é uma só família e nos amarmos de verdade praticando o Evangelho integral (João13: 34, 35), fazendo a vontade do nosso Pai que está nos Céus (Lucas 8: 21), aí o Planeta Terra se encaminhará, irreversivelmente, para se tornar o verdadeiro Paraíso!

“Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”. (João 13: 34 e 35).

21  Mas, respondendo ele, disse-lhes: Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra do Eterno e a executam. (Lucas 8: 21).



É evidente que a “tolerância” está perto do fim e é o próprio homem quem a delimita, escolhendo o seu estilo de vida insustentável, poluidor e injusto! É ele quem escolhe o que fazer do seu tempo e de sua vida! E a maioria parece não crer ou ter conhecimento do mal que até agora tem prevalecido nesse mundo!  
"Ouvindo alguém a palavra do reino, e não a entendendo, vem o maligno, e arrebata o que foi semeado no seu coração; este é o que foi semeado ao pé do caminho."  (Mateus 13 : 19)

"Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno."  (I João 5 : 19)



Uma evidência, insofismável, nos mostra que num determinado nível do esgotamento global estará o limite de tolerância para se evitar o pior. Ou o homem muda o seu modo errado de pensar e viver ou será ingenuidade acreditar que teremos um futuro paradisíaco eterno, antes de passar pelo caos inimaginável?



 Nem as derrotas militares, nem os exílios, nem a fome e a escravidão foram suficientes para colocar Israel, indefinidamente, nos trilhos da tolerância do Pai Celestial. Por mais tolerância que o Pai teve com o Povo Israelita do passado, ainda assim, não foi suficiente para que o Israel Bíblico produzisse os frutos que o Eterno tanto desejava e esperava dele (Mateus 21:33 a 44)!

"Portanto, eu vos digo que o reino do Pai Celestial vos será tirado, e será dado a uma nação que dê os seus frutos."  (Mateus 21 : 43)



Advertências foram o que não faltaram (Neemias 1:8). Até, que o golpe mortal do inimigo veio por um fim, por quase dois mil anos, a existência da nação de Israel! E tudo indica que a intolerância divina não se caracteriza por uma represália direta, mas, sim, pelo abandono de uma causa, entregando os envolvidos à própria sorte.

Lembra-te, pois, da palavra que ordenaste a Moisés, teu servo, dizendo: Vós transgredireis, e eu vos espalharei entre os povos. (Neemias 1: 8).



Eu não creio na eficácia de “obras” “trancadas” dentro de templos ou salões de reunião, que se sustentam às custas de dízimos e de ofertas (voluntárias ou persuasivas) dadas por pessoas simplórias que nada ou muito pouco conhecem do evangelho!



Ou começa a surgir à nação que dê os frutos que o Eterno sempre desejou (Mateus 21:43), para que venhamos de novo, como humanidade, ver o Pai agir no mar Vermelho global” ou poderemos, quem sabe, vê-la surgir dos destroços e sofrimentos inimagináveis de um período em que morrerá grande parte da humanidade, em meio à fome e violência generalizada (Apocalipse 9:15 – Zacarias 13: 8)!


"E foram soltos os quatro anjos, que estavam preparados para a hora, e dia, e mês, e ano, a fim de matarem a terça parte dos homens."  (Apocalipse 9 : 15)

"E acontecerá em toda a terra, diz o Eterno, que as duas partes dela serão extirpadas, e expirarão; mas a terceira parte restará nela."  (Zacarias 13 : 8)


  Será preciso acontecer essa calamidade sem precedentes, onde o caos generalizado, provocado pelo esgotamento do Planeta e crises políticas e financeiras insanáveis (Mateus 24:7), poderá até tirar do dinheiro o poder de compra, para que o ser humano interrompa a sua “viajem na maionese”; “viajem,” essa, vulnerável aos salteadores de toda espécie; “maionese essa, feita de óleo saturado, cancerígeno, com ovos impregnados de salmonelas; proporcionando uma "viajem ao sabor agradável”, porém, efêmero, e em meio ao terror das pragas, da violência urbana e de guerra civil e militar, enquanto a morte não chega?

E passe a “deixar aos mortos o enterrar os seus mortos” (Lucas 9:60), a por a mão no arado sem olhar pra trás (Lucas 9:62), e comece de fato a fundar o Paraíso Eterno do Reino do Pai Celestial nesse planeta?
"E dizendo: O tempo está cumprido, e o reino do Eterno está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho."  (Marcos 1 : 15)

"E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus."  (Mateus 3 : 2)

"E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino do Pai Celestial."  (Lucas 10 : 9)
"Até o pó, que da vossa cidade se nos pegou, sacudimos sobre vós. Sabei, contudo, isto, que já o reino do Pai Celestial é chegado a vós."  (Lucas 10 : 11).
"Assim também vós, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o reino do Pai Celestial (o começo da materialização?) está perto."  (Lucas 21 : 31)


Será que agora estamos realmente próximo do Reino materializado do Pai Celestial ? Ou teremos que passar primeiro pelo caos generalizado, inimaginável? O Reino do Pai Celestial chegou pronto ou apenas começou com a morte do Ungido do Pai? Porque será que esse Reino, já, demora cerca de dois mil anos? 


E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino do Eterno, respondeu-lhes, e disse: O reino do Eterno não vem com aparência exterior. (Lucas 17 : 20).

O fato de não vir com aparência exterior, significa que não viria pronto ou materializado?

Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós. (Lucas 17 :  21).



O fato do Reino do Eterno estar entre os súditos significa que, entre eles, terão que fazer todo esforço de viver o reino materializado ou se materializando, expondo-o e dando testemunho do que é o Reino do Eterno? 
Ou o Reino do Pai Celestial é apenas palavras, nada mais do que palavras? Se o que as nações buscam, será acrescentado aos que primeiro buscam o Reino do Eterno, isso significa que Reino do Eterno será farto e composto de riquezas? Riquezas para se fazer acúmulo ou para se materializar o Reino e receber os súditos menos favorecidos, igualando-os aos demais?

27  Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.

28  E, se o Pai Celestial assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?

29  Não pergunteis, pois, que haveis de comer, ou que haveis de beber, e não andeis inquietos.

30  Porque as nações do mundo buscam todas essas coisas; mas vosso Pai sabe que precisais delas.

31  "Buscai antes o reino do Pai Celestial, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."  (Lucas 12 : 27 a 31)

22  E disse aos discípulos: Dias virão em que desejareis ver um dos dias do Filho do homem, e não o vereis.

23  E dir-vos-ão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali. Não vades, nem os sigais;

24  Porque, como o relâmpago ilumina desde uma extremidade inferior do céu até à outra extremidade, assim será também o Filho do homem no seu dia.

25  Mas primeiro convém que ele padeça muito, e seja reprovado por esta geração. (Lucas 17 : 22 a 25).



E onde está o Reino atual do Pai Celestial, farto, e belo como o lírio do campo, pelo menos? Está dentro de templos e salões?

"Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta:"  (Atos 7 : 48)

E o Reino do Eterno, fora dos templos, como será? Será com seus súditos espalhados pela imensidão dos quilômetros quadrados, fazendo jugo desigual com os infiéis?



Depois do Seu padecimento (sofrimento e morte?) e de ser reprovado pela aquela geração, o dia do Filho do Homem poderia ter acontecido, como relâmpago, em qualquer época dos séculos passados? Já, era chegado o Reino do Pai Celestial entre os súditos? Caso positivo, porque o Reino não se materializou até agora?

Ou o Reino do Pai Celestial é isso que estamos vivendo, espalhados em meio às injustiças dos ímpios?


AS PRIMEIRAS CONVERSÕES DURANTE O MINISTÉRIO APOSTÓLICO... 


Começou de fato, lá, o Reino do Pai Celestial?


37  E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos?

38  E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome do Messias, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;



O dom do Espírito Santo é fundamental para o Reino de Deus? E os frutos do Espírito Santo?


39  Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos o Pai Celestial nosso Senhor chamar.

40  E com muitas outras palavras isto testificava, e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa.

41  De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas,

42  E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.

43  E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.

44  E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum.

45  E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister.

46  E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração,

47  Louvando ao Eterno, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Filho do Homem à igreja aqueles que se haviam de salvar.

 (Atos 2 : 37 a 47).

"Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes."  (I Timóteo 6 : 8)

"E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus."  (Mateus 19 : 24)

"Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;"  (Mateus 6 : 19)

"Mais é a vida do que o sustento, e o corpo mais do que as vestes."  (Lucas 12 : 23)

"E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria."  (I Coríntios 13 : 3)

"Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade."  (I João 3 : 18). (É MUITO SÉRIO, CREIO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!).



Se o que está exposto em Atos 2: 37 a 47 foi o início, de fato, do Reino do Eterno, é evidente, a julgar pela Palavra e pela história, que esse reino embrionário que caia na graça de todo povo, foi dizimado ou ficou "estagnado" nos refúgios do deserto,  com outras gerações a fazer parte!

"E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele."  (Mateus 11 : 12)

"Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro."  (Romanos 8 : 36)

"Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho, que tu ungiste, se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel;"  (Atos 4 : 27)

"E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias."  (Apocalipse 12 : 6)



O que diferencia o Reino do Eterno dos reinos seculares? Será que são os propósitos do Pai Celestial em harmonia com as obras de seus súditos ou a prioridade por comidas, bebidas e casamentos? Será que os súditos dos reinos seculares estão conformados em nascerem, crescerem, comerem, beberem, casarem (fazerem sexo?) sofrerem, envelhecerem e morrerem? E quais são as prioridades dos pretensiosos futuros súditos do reino do Pai Celestial?
 
26  E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem.

27  Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos.

28  Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam,  compravam, vendiam, plantavam e edificavam;

29  Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos.

30  Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar.

31  Naquele dia, quem estiver no telhado, tendo as suas alfaias em casa, não desça a tomá-las; e, da mesma sorte, o que estiver no campo não volte para trás.

32  Lembrai-vos da mulher de Ló.

33  Qualquer que procurar salvar a sua vida, perdê-la-á, e qualquer que a perder, salvá-la-á.

34  Digo-vos que naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e outro será deixado.

35  Duas estarão juntas, moendo; uma será tomada, e outra será deixada.

36  Dois estarão no campo; um será tomado, o outro será deixado.

37  E, respondendo, disseram-lhe: Onde, Senhor? E ele lhes disse: Onde estiver o corpo, aí se ajuntarão as águias. (Lucas 17 : 22 a 37).



E o que espera os que realmente buscam o reino divino? 

"Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam."  (I Coríntios 2 : 9)



Mas, será que os candidatos a súditos do Reino de Deus, como um todo, estão dando os frutos, de acordo com o contexto, que está escrito em Mateus 21: 33 a 44, 1ª João 3:18, Mateus 6:19, etc?

"Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos."  (Mateus 22 : 14)

"E sucederá que no lugar em que lhes foi dito: Vós não sois meu povo; Aí serão chamados filhos do Eterno vivo."  (Romanos 9 : 26)

"E dizia-lhes uma parábola: Pode porventura o cego guiar o cego? Não cairão ambos na cova?"  (Lucas 6 : 39)

"Todos os seus atalaias são cegos, nada sabem; todos são cães mudos, não podem ladrar; andam adormecidos, estão deitados, e gostam do sono."  (Isaías 56 : 10)

"E estes cães são gulosos, não se podem fartar; e eles são pastores que nada compreendem; todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, cada um por sua parte."  (Isaías 56 : 11)


"Também Isaías clama acerca de Israel: Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo."  (Romanos 9 : 27)

"Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juízo do Pai Celestial;"  (Romanos 2 : 5)

"Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos do Pai Celestial."  (Romanos 8 : 19)

"De maneira que nenhum dom vos falta, esperando a manifestação do nosso Messias"  (I Coríntios 1 : 7)

"Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil."  (I Coríntios 12 : 7)

"Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra do Eterno; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença do Pai, pela manifestação da verdade."  (II Coríntios 4 : 2)



Muitos se autodenominam os remanescentes do Eterno, temos o direito de pensar o que quisermos, entretanto, na minha crença, quem sabe, mesmo, quem são os verdadeiros remanescentes do Pai Celestial, é o próprio Pai Celestial!



Longe de querer ser o dono da Verdade, aqui estão colocadas algumas questões!

Que o Pai Celestial nos ilumine...